1.1.08

Nada de muriçocas

Por falar em hospedagem, naqueles compromissos de mais de um dia, meu conselho é que não imponha como condição ficar num hotel. Pega muito mal. Infelizmente, muitos pregadores evangélicos de renome quando aceitam um convite impõem como condição, além da oferta já determinada, ficar em hotéis de várias estrelas, comer em determinados locais, etc. etc. Para mim, é coisa de mercenário. Diga que aceita ficar hospedado na casa de uma família desde que você tenha tempo para descansar e rever seus sermões e orar. No meu caso, eu acrescento que não consigo dormir com mosquito (pernilongo, muriçoca, etc. você tem que lembrar que dependendo do lugar para onde vai, o nome muda...) e calor, e se a família tiver pelo menos um bom ventilador e repelente, já basta. Deixe a Igreja que lhe convida decidir onde vai lhe hospedar.

trecho de Conselhos a um pregador itinerante, texto de Augustus Nicodemus no blog O tempora, o mores.
,
colaboração: Jorge Fernandes

4 comentários:

Alzira disse...

Caro Nicodemus

Por causa de uma alma, do valor de uma alma, ou uma família inteira ganha para Cristo já enfrentei ratos comendo meus cabelos, pernilongos, chão duro, ou sujo,cachorros me mordendo, andando a pé por oito horas, passando necessidades até. E não sou melhor do que ninguém pelo fato de às vezes ter de enfrentar isso. Mas o que importa é sermos menos que o Mestre,ou seja, não exigirmos nada (muito menos privilégios), pois Ele mesmo disse em Mateus 8:20:" ...As raposas têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça". Por favor, não venha me convencer com hotéis cinco estrelas, repelentes e ventilador. Precisamos nos converter a Cristo, pois há cerca de 80.000 pessoas morrendo por hora, no mundo inteiro, pessoas essas que jamais ouviram falar no doce nome de Cristo. A ALEGRIA DE VER UMA ALMA SE CONVERTENDO A CRISTO SUPLANTA QUAISQUER EGOÍSMOS MUNDANOS!
Missionária Alzira
do Brasil (aliás, um país cheio de borrachudos e pernilongos, mas com uma necessidade absurda de Deus).

TVM disse...

Alzira,
O Mestre tambem nos alerta quanto ao Julgar. Ou seja, "nao julgueis para que nao sejais julgados".
Acredito, me perdoe se interpretei errado, que voce "atacou" o Pr. Augustus Nicodemus de maneira muito infantil.
Nao da para comparar a situacao que ele expos com as experiencias que voce mencionou.
Uma vez que voce tem a oportunidade de colocar algumas condicoes, nao vejo problema nenhum. No entanto, tenho certeza que, caso ele seja convidado para pregar numa tribo indigena no meio da Floresta Amazonica, ele nao vai ter como pedir quarto com ventilador e sem muricocas/pernilongos/e afins. Nem por isso vai deixar de ir e pregar.
Precisamos ter mais maturidade antes de sair atacando as pessoas e pre-julgando.
E como voce mesmo disse, tudo o que voce passou nao faz de voce melhor que ninguem. O homem ve o somente o que os olhos podem ver, o Senhor, porem, ve o coracao.
Enfim, a discussao pode ser longa, mas acredito que deixei minha opiniao.

Na Paz,

Talles Vinicios

Vesgura disse...

Gostei do comentario Nicodemus. Até seu nome é bastante sugestivo. O problema são os comentaristas de plantão. Sempre tem um crente para criticar a "Classe". Nunca estamos satisfeitos. Somos por demais exigentes; quando somos crentes certinhos, aí somos fanáticos; quando moderados, somos taxados de brechas, e isso tudo como eu disse, pela "classe".
O Ap. Paulo fala sobre moderação, e isso é muito bom!
Muito críticos ou muito liberais, tudo que é demais extrapola.
Estou me referindo ao comentário da Missionária Alzira; O ide é extremamente importante, mas, cada um na sua característica, e isso vale para todos os críticos de plantão, inclusive nosso querido Pava.
abrçs

wagnerwj disse...

Ao ler a última linha do conselho de Nicodemus, fica mais do que claro que o comentário de Alzira foi desnecessário.Lê- se nas entrelinhas de seu comentário que cabra bom mesmo é aquele que se deixa servir de banquente para as muriçocas rs rs, e mesmo se esforçando para não parecer melhor que ninguém, sua prentensão veio à tona. Imagine um fariseu orando nos dias de hoje:"Pai te agradeço por não ser igual aquele pregador-usuário de repelentes contra muriçocas..." e por aí vai.
rs rs.

Blog Widget by LinkWithin