26.8.09

Indecência da Teologia

Sem punição, padre que atropelou dois rezará missa no sábado

Chico Siqueira
Direto de Araçatuba

O bispo dom Paulo Mendes Peixoto, de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, decidiu não punir por enquanto o padre Aparecido Donizeti Bianchi. Bianchi é acusado de atropelar dois motociclistas e fugir sem prestar socorro na última segunda-feira. O padre continuará realizando seu trabalho normalmente na Catedral São José, a Igreja Matriz da cidade.

"Lamento a existência de vítimas e fiquei bastante triste, mas tenho de acreditar na palavra dele (Bianchi) até que se prove o contrário. Se não for verdade, decidiremos o que fazer", disse Peixoto, para quem o acidente poderia ter acontecido com qualquer cidadão. "Até comigo", disse. Para o bispo, "se no final do inquérito, ele for considerado culpado, a igreja poderá puni-lo".

Foi a terceira ocorrência de infração de trânsito e bebida alcoólica envolvendo o padre. Bianchi já havia sido condenado por embriaguez ao volante há dois anos e seis meses. Em dezembro de 2006, ele desacatou policiais que o pararam na contramão quando chegava de madrugada à Catedral. Discutiu e debochou dos PMs, rebolando e fazendo gestos ao som da música do grupo É o Tchan que saía do seu carro. A pena foi transformada em multa de R$ 500,00. "Na ocasião eu disse a ele: Bianchi, você não pode beber", contou o bispo. Leia + AQUI

Não dá pra segurar, nem com Engov... até depois... estou indo me ajoelhar diante do trono dos bêbados pra... urghh! uuurghhh!

Um comentário:

Pastor Afonso disse...

Conheço esse padre Donizeti aqui de Rio Preto, ele se acha o bam-bam-bam, aliais não é só ele não, muitos outros se drogam também com álcool pra tentar esquecer da missa, do Cristo Morto. A diferença entre os crentes e os católicos, é que se o pastor erra é disciplinado e excluido, se o padre erra é promovido de paróquia.

Blog Widget by LinkWithin