14.8.09

O império de (P)Edir Macedo (76)

– A Rede Globo passou a prestar mais atenção na Iurd e a fazer reportagens críticas em relação a ela quando Edir Macedo comprou a TV Record, em 1989. Como analisar essa briga religiosa invadindo a seara da mídia?

Vagner Gonçalves da Silva – São campos que se sobrepõem. O neopentecostal atualmente tem como centro a TV Record, que pertence a um sistema religioso. Há uma oposição à Record, que é a Globo, e há uma disputa entre as emissoras. Juntando a arrecadação entre os fiéis nos templos da Iurd e a publicidade na Record, há um poder muito grande. A Globo, que tradicionalmente procurou se associar à imagem da Igreja Católica, percebe que isso tem consequência em termos de audiência. Some-se tudo com a política e o quadro vai ficando cada vez mais complicado. O que é curioso é a lógica dos próprios campos, ou seja, o religioso, o político e o televisivo. Um age em função do outro: o religioso não age só em função do proselitismo, mas se alia à televisão, porque ela pode atingir milhões de pessoas, e a televisão enxerga n esse rebanho mais espectadores e, portanto, a oportunidade de vender mais publicidade. Já a política percebe que tanto o rebanho de fiéis quanto os telespectadores também são eleitores. Então todos esses segmentos, de telespectadores, de rebanho de fiéis e de eleitores, participam de uma engrenagem bastante interessante.

– A Iurd entrou com uma enxurrada de processos contra órgãos de imprensa, especialmente a Folha de S. Paulo, alegando que a liberdade religiosa dos seus fiéis tem sido atacada na imprensa. Não é uma situação curiosa, na medida em que ela costuma bater nos outros, mas demonstra não admitir a crítica?

Vagner Gonçalves da Silva – O que achei curioso nesse caso da Folha é a ação ter ocorrido em vários pontos do Brasil com a mesma formatação, e os juízes têm percebido como a Iurd consegue orquestrar uma ação em plano nacional. Aí há de fato uma questão de liberdade de imprensa misturada com a liberdade religiosa. A Iurd não estaria sendo coibida na sua liberdade religiosa, como acusa, se não avançasse sobre outro campo. Isso é problema para ela porque, quando avança sobre outra denominação, a Iurd avança exatamente como forma de proselitismo e acaba vivendo simbioticamente com ela. Hoje em dia é difícil pensar em culto da Iurd sem descarrego e sem todo aquele aparato que ela retira do afro-brasileiro e que é o que lhe dá movimento. A Iurd precisa e vive de quem ataca. Leia +.

trecho de entrevista que Paulo Hebmüller fez com Vagner Gonçalves da Silva, organizador do livro Intolerância religiosa – Impactos do neopentecostalismo no campo religioso afro-brasileiro (São Paulo: Edusp, 2008).

fonte: IHU On-Line

7 comentários:

Cícero Alvernaz disse...

É briga por dinheiro e audiência, ou será uma briga por "fiéis?". Cá pra nós, depois que surgiu a Record com sua programação inteligente e diversificada, estou entre os muitos telespectadores que deram um "tiauzinho" para a Globo e sua prepotência.

Helen Araújo disse...

Inteligente e diversificada? Ah é, a novela dos mutantes que o diga...

claudio pimenta disse...

Creio que dessa vez a globo quebra se o governo nao empresta mais quinlhoes para financia-la pois os membros da universal estao se organizando para nao comprar nada ,revistas , jornais etc do grupo ligado a globo
mas na minha opniao e farinha do mesmo saco ambas emissoras conseguidas de forma irregular

http://exejegues.blogspot.com/2009/08/ideia-brilhante-grande-proposta.html

Hebert Santos disse...

Primeiramente quero agradecer a Deus pela Record e a IURD. No momento mais cabuloso da minha vida, procurei a igreja e estou sendo tratado no desenvolvimento da minha fé. Foi numa madrugada, ouvi o que qualquer pessoa poderia fazer num momento de desespero: Uma saída para a situação que eu estava passando.... tem 7 meses que estou lá, e já tenho testemunhos na minha vida, do que Deus tem me mudado. Poderia ter procurado um outra forma de auto-ajuda, talvez também tivesse resultados..... mas o que mudou minha vida foi o confronto que a IURD promove, de quem é Deus, e de como é ter um Deus. Ter um Deus, é ter um tudo, tudo pela fé, no tempo Dele, na vontade Dele.
Sou grato a Deus pela Record.

Camilla Lima disse...

Particularmente adoro a briga entre as emissoras, que de alguma forma acabam melhorando a qualidade da programação na luta pela maior audiência...e quem ganha somos nós..os telespectadores! Mas vamos combinar que já deu, basta...
A programação 24 horas da Record News é de qualidade e o melhor...abrange todo o público que não tem como arcar com canais fechados...tudo bem que tem o lance dos Mutantes e tal, mas se for para ter uma programação de qualidade e melhores alternativas de programação, que outras emissoras entrem na briga também...que apareçam outros Edir Macêdo (credo, eu sei que é terrivel)... Quanto aos fiés...Deus tenha piedade do bolso e da alma deles...paciência!!!

Wagner Moloch disse...

Olha, este Edir Macedo pode até mesmo vir a público e se assumir em orgias com crianças e o escambau que nada daria de punição para ele, poder demais sobre as pessoas (falariam que ele estava tomado por um encosto) além dos seus asseclas infiltrados no governo, esta risada... sem efeito algum e com o clima de fundo presente na própria entrevista deixa muito bem esclarecido, cabe a cada um prestar atenção e abrir os olhinhos marejados de emoção por conta do que estão vendo no (ir)reality show "A Fazenda".
Divirtam-se ou se contorsam em ódio !
http://www.youtube.com/watch?v=-KvvuiMHGxs&feature=channel_page

Palominio disse...

Sinceramente, acho que o problema da Globo com a Record é a questão da queda de audiência e a consequente diminuição da lucratividade. A Globo não está nem um pouco interessada se os fiéis da IURD estão sendo espoliados ou não. Se assim fosse, ela, a Globo, seria a primeira a ter uma programação coerente com os princípios espirituais pregados pela Igreja Católica. Nem mesmo a Record, que pertence a IURD, se preocupa com isso, pois essa novela dos Mutantes (até que enfim acabou essa coisa!), ensinava valores religiosos esotéricos (uma verdadeira salada ocultista!) que são contrários à posição Evangélica pretendida e alegada pela IURD. Acredito que se dinheiro da IURD está sendo usado para bancar a Record, isso tem que ser auditado pela Receita Federal do Brasil (RFB), que já tem instrumentos competentes para tal. A IURD é uma igreja que tem sua inscrição jurídica junto à RFB, como qualquer organização religiosa legalmente organizada no Brasil. Ela também tem que fazer declaração de IRPJ à RFB. Logo é fácil se fazer qualquer auditoria fiscal e isso é atribuição da RFB. A Globo está preocupada, sim, e muito, é com a redução dos seus lucros, e ninguém deve se iludir com isso. "Tiremos o óculos cor-de-rosa!"

Blog Widget by LinkWithin