10.11.09

Pescadores de homens

Num canto do Brasil viviam um macaco e um peixinho.

O macaco era conhecido por sua extrema bondade e por gostar de ajudar os outros animais daquela mata. Naquela floresta tropical nunca fazia frio, tudo era tranqüilo e o macaco passeava de galho em galho, procurando alguém para ajudar.

Um dia, aproximou-se de um rio e como não sabia nadar ficou observando maravilhado as suas águas claras. Viu então um pequeno peixe, que passeava em busca de alimento, sem se preocupar com a sua presença. O macaco ficou então muito preocupado achando que o peixe estava com frio e poderia morrer afogado naquele rio imenso.

Resolveu ajudar o pobre peixinho.

Arriscando-se em cima de um tronco que flutuava, conseguiu agarrar o peixe em seu passeio. Sentiu então que ele estava gelado e pensou no frio que o coitado sempre teria passado, sem que ninguém o ajudasse. Isso o deixou ainda mais satisfeito com a sua boa ação.

Depois da operação salvamento, o macaco ainda não estava contente. Acreditava que poderia ajudar muito mais o pobre peixinho. Decidiu, então, levá-lo para casa e esquentá-lo com seus pelos. Na manhã seguinte, ao acordar, viu que o peixinho estava morto. Ficou triste, mas não se preocupou demais, pois sabia que tinha tentado de tudo para ajudar o amigo.

Consolou-se mais, quando concluiu que o peixinho só poderia ter morrido devido a um resfriado que tinha contraído durante o tempo vivido na água, sem receber a ajuda de ninguém.

Fonte:
JOTA MOSSADIHJ

3 comentários:

Fernando Segredo disse...

Coitado do macaco. E do peixe também.

Robson Lelles disse...

Determinadas manifestações de amor sufocam... literalmente!

Pastor Afonso disse...

QUANDO O AJUDAR APENAS ATRAPALHA

Blog Widget by LinkWithin