12.1.10

Os gays podem se esquecer dos direitos humanos

Em Uganda, nova frente luta pelos direitos dos homossexuais

Em março de 2009, três cristãos evangélicos norte-americanos, cujos ensinamentos sobre a "cura" do homossexualismo foram amplamente desacreditados nos Estados Unidos, chegaram a Kampala, a capital de Uganda, para uma série de palestras.

O tema do evento, de acordo com Stephen Langa, seu organizador ucraniano, era "a agenda gay - aquela agenda obscura e sinistra" -, e a ameaça que os homossexuais representa para os valores dispostos na Bíblia e a família tradicional africana. Por três dias, de acordo com participantes e gravações, milhares de ugandenses, entre os quais policias, professores e políticos de projeção nacional, ouviram atentamente as palestras dos norte-americanos, apresentados como "especialistas" em homossexualidade.

Os visitantes discutiram sobre como fazer com que homossexuais se tornassem heterossexuais, sobre a sodomização de garotos adolescentes por homossexuais, e sobre como "o movimento gay é uma instituição malévola", cujo objetivo é "destruir uma sociedade cuja base é o casamento e substitui-la por uma cultura de promiscuidade sexual".

Agora, os três pregadores se viram colocados na defensiva, e alegam que não tinham a intenção de ajudar a promover a espécie de ira que pode conduzir ao que aconteceu em seguida: um projeto que prevê a imposição de pena de morte para casos de homossexualidade.

Um mês depois da conferência, um político ugandense até então desconhecido que se gaba de ter amigos evangélicos no governo dos Estados Unidos apresentou um projeto de lei de combate ao homossexualismo que ameaça os gays de morte por enforcamento e, como resultado, colocou Uganda em rota de colisão com as nações ocidentais.

Os países doadores de assistência, entre os quais os Estados Unidos, estão exigindo que o governo ugandense abandone a proposta, alegando que ela viola os direitos humanos, ainda que o ministro da Ética e Integridade de Uganda (que já havia ameaçado proibir minissaias) tenha declarado recentemente que "os homossexuais podem se esquecer dos direitos humanos". Leia +.

Jeffrey Gentleman, no The New York Times [via Humor ateu]
tradução: Paulo Migliacci

9 comentários:

Guará Matos disse...

É galera o mundo esta ficando doido!
A "inquisição pentecostal" esta aí, dando o que pensar.
Na verdade esses pastores que pregaram esse absurdo em Uganda/ Angola são bichas frustradas, loucas pra dar e não tem coragem. Aí resovem atacar a turma do "Arco Íris" assumida.
Deus já deve estar de saco cheio.

Lex disse...

O que os pastores norte-americanos fizeram foi nada mais, nada menos do que pregar o que está de conformidade com a Bíblia. Já o radicalismo do governo de Uganda, é outro assunto e não há ligação direta com os evangélicos.
Agora se os senhores realmente desconhecem ou não querem enxergar a condenação bíblica ao homossexualismo e os avanços da agenda gay e seus planos... que o Senhor tenha misericórdia de vocês!

Paula disse...

Que coisa lamentável. Um blog que se diz "cristão" como este aqui desperdiça seu espaço reproduzindo um texto de ateus distorcendo os fatos e atacando o Cristianismo.

Quanto ao problema de Uganda, o comentário do Lex acima explicou muito bem a situação.

Igor Freire disse...

Não conheço o autor pra dizer se é ateu ou não. Não creio que distorça os fatos, ou ataque o cristianismo.

Se bem entendi, a lei foi criada por um político 'amigo de americanos cristãos', pra matar quem for homossexual.

"o movimento gay é uma instituição malévola", cujo objetivo é "destruir uma sociedade cuja base é o casamento e substitui-la por uma cultura de promiscuidade sexual".

A sociedade perdeu essa base... e não foi por culpa dos homossexuais naum... divórcio só existe para heteros. A maldade está no ser humano, independente de opção sexual.

"..sobre a sodomização de garotos adolescentes por homossexuais..". Se fossem só homossexuais que fizessem isso... hoje mesmo li a noticia q um pastor de Assis/SP de 61 anos foi preso por abusar de menina de 2 anos.

Se você vier me falar que a obscenidade, que a falta de moral, que a perda dos bons costumes estão avançando a passos largos, concordo. Mas não coloquem a culpa nos homossexuais.

Sou cristão, hetero, casado.

Luis Henrique de Paula disse...

Prega-se moralidade e pragmatismo em vez de Cristo e mudança interior.

Dá nisso.

CHICCO SAL disse...

Cara Paula,

Você tem razão: onde se viu?

Eu vi na Bíblia!

É isso mesmo...

"Isaías 36.12 Mas Rabsaqué lhes respondeu: Mandou-me, acaso, o meu senhor para dizer-te estas palavras a ti somente e a teu senhor? E não, antes, aos homens que estão assentados sobre os muros, para que comam convosco o seu próprio excremento e bebam a sua própria urina?"

Rabsaqué era o que ? ele cria no nosso Deus 'cristão'?

A Bíblia tem vários outros exemplos, tem até palavras do Capeta. É só você a ler, pode conferir.

Grande abraço para você.

Anônimo disse...

Lex, sacri lex, dura lex, no cabelo só gumex!

Anônimo disse...

corrigindo:

Lex, sacra lex, dura lex, sede lex, no cabelo só gumex!

Zé disse...

Para entender melhor o caso, leiam:

http://www.midiasemmascara.org/artigos/direito/10561-uganda-pressao-gayzista-gera-lei-rigida-demais.html

Blog Widget by LinkWithin