22.4.10

Ora, pois! (4)

A eficiência do agente funerário português

Uma velhinha acabou de ficar viúva e foi até a funerária para ver como seu marido estava sendo preparado para o enterro. No momento em que ela vê o corpo, começa a chorar muito.
O homem da funerária vendo a cena se aproxima e começa a consolá-la, mas ela diz que não está chorando pela perda do marido e sim por causa do terno que ele está usando.

Ela explica que eles o vestiram com um terno preto e o desejo do finado sempre tinha sido de ser enterrado com um terno azul turquesa.

O homem explica que tradicionalmente sempre usam ternos pretos, mas que ele faria o possível para atender o desejo do falecido.

Meia hora mais tarde, a velhinha retorna a funerária e ao ver seu marido quase chora novamente, mas dessa vez de alegria. Lá está seu marido com o mais bonito terno azul turquesa que ela jamais vira em sua vida.

O homem da funerária aproxima-se dela e pergunta:

- Está tudo de acordo ?

- Sim, sim! Maravilhoso! Mas onde o senhor conseguiu um terno tão lindo tão rapidamente?

- Veja bem... depois que a senhora saiu um outro morto do tamanho do seu marido foi trazido e ele usava esse terno azul. A viúva dele também estava triste porque ele sempre quis ser enterrado em um terno preto.

A velhinha então sorri para o homem encantada com a consideração dele. Até que ele continua sua explicação:

- Aí ficou fácil... foi só trocar as cabeças,

2 comentários:

Black Queen disse...

Olá, tem um presente pra vc lá no meu blog , passa lá e pega ok? bjs!

Pastor Afonso disse...

.
.
Trocou as cabeças....kkk arrá arrá.......este sujeito esta fazendo o que gosta
.
.

Blog Widget by LinkWithin