11.5.10

Agora querem usar a minha boca...

Durante muitos anos todos queriam que eu falasse o que desejasse; qualquer coisa...

Depois de 1998 ninguém queria mais que eu pregasse... Até alguns que viveram a vida toda dizendo que eu tinha que pregar até morrer!... Sim, até eles passaram a dizer que não queriam mais que eu pregasse...

Fiquei quieto por dois anos e meio...

Declarei que não mais me envolveria com o movimento “evangélico” a fim de poder viver o Evangelho sem associação com o movimento que leva o nome da qualidade do Evangelho [evangélico] — a fim de não me identificar com algo que era um estelionato em relação ao Evangelho.

Então me chamaram de anticristo, de sedutor, de adultero, de desviado, de apostata, de traidor, de tudo o que não presta... Demônio era o tratamento mais comum entre 1999 e 2003.

Depois foi um dilúvio de cartas, sim, tão logo iniciei meu site...

Os temas eram as taras dos crentes: pastores, suas esposas, líderes, e todo tipo de gente; basta ver as milhares de cartas no meu site.

A “igreja” que me acusava de ter me divorciado e de ter me tornado adultero em razão disso, agora, anos depois, quando milhares e milhares me lêem e vêem todos os dias, tanto no site quanto da Vem&Vê TV, escrevem-se dizendo como devo usar a minha influência para ajudar os evangélicos.

E mais: agora querem que eu não diga mais o que sempre disse; e que eles usavam para, depois de 1998 [antes nunca...], justificar a minha apostasia da fé... Como agora milhares e milhares me lêem, ouvem e assistem todos os dias, querem me usar para que a igreja evangélica não seja vista como ela é...

Mas eu não tenho mais o que dar...

Hoje, no Papo de Graça, mostrei um documentário no qual um homem possuído pelo diabo buscou ajuda nas igrejas e não achou; veio a ser liberto por uma menina simples, mas que cria em Jesus de verdade. Como o homem do documentário disse que foi a todas as igrejas e ninguém se dispôs a ajudá-lo ou a visitá-lo..., um crente que assistia o Papo ficar zangado...

Ora, ao fim do documentário ele, o crente zangado, escreveu no espaço de interatividade do site da Vem&Vê TV que o documentário era tendencioso, pois deixava a igreja numa posição negativa...

Fiquei chocado...

Tudo no documentário exaltava a Jesus, mas o moço crente não se alegrou com a libertação que Jesus trouxe ao homem, e somente se doeu ente o fato de que a igreja foi mostrada de modo negativo; o que nada mais era do que fato verdade dado aos fatos expostos...

Quanto mais vejo e observo [...] mais vejo que a “Igreja” é o “Deus” de grande parte dos crentes!

São “idolatras” da “igreja”!

Até Jesus só pode ser glorificado se a “igreja” for também!

Sim, Jesus não tem glória ante os olhos dos crentes se a “igreja” não for glorificada junto...

E o pior é que os “cabeças” da “igreja” pensam assim e ensinam que assim seja...

Como diz o Salmo há aqueles que são como serpentes venenosas que não aceitam ouvir o canto do encantador que as levaria a não morderem com veneno...

Quando Jesus voltar encontrará muita crença na “igreja”, mas nenhuma fé Nele mesmo!

Até quando Senhor?

Mas não descansarei...

Pregarei até o dia do meu fim como voz nesse mundo!

Nenhum homem calará a minha boca...

Senhor, minha boca está aberta; enche-a com a Tua Palavra!

Caio Fábio

13 comentários:

Marcus Vinicius disse...

Caio, se você ler isto aqui, eu digo: fala mesmo, grita, prega, fala da graça irredutível do nosso Pai.

AH Caio, continue a ter a coragem que nós não temos.

Nele, que nos fortalece e livra,

Graça e paz.

Gabriel Nagib disse...

Ótima resposta ao púlpito cristão e sua recente onda de ataques aos "malditos desigrejados".

Gil disse...

Costumo dizer que os "igrejeiros", e principalmente seus líderes, não perdoam, não amam, não sabem o que é evangelho. Entendem muito bem de corporativismo igrejeiro de quinta. Antes que digam ao contrário, se daquela maneira agissem certamente já teriam esquecido os erros do Caio, e se mobilizariam a apoiá-lo na pregação do evangelho simples como Jesus ensinou. Não conheço o Caio pessoalmente e assim, não tenho nenhum interesse em defendê-lo, mas para mim ele é um dos poucos que pregam um evangelho coerente, desprovido de todos os interesses corporativistas igrejeiros que existem por aí. Que ele continue nos brindando com seus sermões, que expõem as feridas humanas sem, contudo, deixá-las sem a cura específica, Cristo em Sua simplicidade e graça.
Abçs!

Márcio Rocha disse...

Quanto aos "desigrejados" relacionados num bloguinho de quinta citado no comentário acima, já dá pra perceber que existe um volume considerável de gente que não atura mais essa pacacéia que se tornou a igreja cristã-evangélica com todas as suas sandices e os seus exegetas e apologetas de merda, que só sabem desfiar o rosário das suas vaidadezinhas teológicas. Prova disso, é a série de artigos escritos no mesmo bloguinho de quinta para tentar conservar os que ainda estão por lá, ainda que oprimidos e sendo constantemente nocauteados pela Verdade.

Márcio Rocha disse...

corrigindo.: "pacacéia" por panacéia*rs

abçs

Blog do Zazá disse...

Simplesmente fantástico!

btoporcov disse...

E vc descobriu isso tudo só agora Caio??? tsc...tsc...tsc...religião, igreja e afins são o "circo" daquela célebre frase: "o povo só quer pão e circo".

btoporcov disse...

Não me diga que vc só descobriu isso agora Caio??? Igreja, religiões e afins são o "circo" daquela célebre frase: "o povo só quer pão e circo."
Ainda tenho dúvidas a respeito da existêncis de Jesus, mas caso seja verdadeira, que vergonha associar o seu nome a riqueza, bens materiais, orgulho e vaidade que os evangélicos do mundo todo fazem questão de propagar!!! Uma pena mesmo.

Guga disse...

E aí, pessoal... boas palavras do Caio Fábio... eu mesmo tenho pensado muito ultimamente sobre a utilidade da igreja, enquanto instituição, pois mesmo os "deisgrejados" fazem parte do Corpo de Cristo, a sua Igreja. Só que como é da natureza humana, os animos sempre estao muito aflorados nesse assunto... percebo muita mágoa e ressentimento por parte dos desigrejados (compreensivel, mas a exemplo de Cristo, devemos perdoar e continuar em nossa caminhada) e uma arrogancia preconceituosa por parte dos que defendem a igreja. Minha oração é para que todos nós possamos focar de fato no que interessa: nosso relacionamento com Deus, amar ao proximo como a nos mesmos e a Deus sobre todas as coisas..., contribuir para a expansao do reino de Deus aqui na Terra e vivermos vidas que glorifiquem ao nome do Senhor.
Que Deus abençoe a todos voces.
Fernando Simas

Alexandre de Sá disse...

Caio Fabio é autêntico!
:)

Gil disse...

Guga, o que nos irrita, pelo menos no meu caso, é o fato de usarem os ensinos de Cristo para praticarem coisas contrárias aos mesmos, além de manobrarem as pessoas para que façam as suas vontades esdrúxulas (pra dizer o mínimo).
Pelos ensinos de Cristo (evangelhos apenas)
não vejo nenhuma vontade dEle em
institucionalizar a igreja. Mas vejo o desejo de que cada um, crendo nEle e vivendo o Seu exemplo, constituísse o Seu corpo sem denominação, sem imposições.
Abçs!

Isaias disse...

Acho que o Cáio Fábio também se sente traído e/ou magoado por aqueles que o excluiram. Não o conheço, acho que ele tem razão de reclamar, mas acho também que esperar doces e flores por ele se ter divorciado e casado com outra mulher é coisa difícil de acontecer dentro da igreja e mesmo até fora da igreja. Li ainda em algum comentário que Jesus era "quase" anti-igreja, ledo engano. Cuidado com as linhas e entrelinhas já disse Ed René noutro texto. A igreja nunca será perfeita, porque tem lá pessoas imperfeitas, como nunca o serão as sociedades, os políticos, as famílias e todo o grupo ou associação de pessoas. Alguns malandros estão na igreja? é verdade, mas isso não faz dela um mau lugar, já diziam os latinos "abusus non tolit usum - o mau uso não torna o bom em mau". JC em nenhum momento anulou a lei, apenas procurou mostrar o espírito da lei e disse, mais, que não vinha para anular mas para cumprir.

Mônica Sampaio disse...

Discordo do Marcus Vinicius, quando diz da coragem que "nós" não temos.
Eu tenho coragem sim, Marcus. Semelhante a do Caio. E você também, irmão. Basta se lembrar que o Espírito é um só. E não é de covardia ou de medo; mas de coragem, fortaleza, moderação e amor.

Graças a Deus!
Assim como o Caio, nós, os desligados dos movimentos evangélicos e ligados a Jesus, reunidos, apenas e tão somente no nome de Jesus.

A paz.

Mônica Sampaio
monica.sampaio1@gmail.com
www.docoracaodedeusparaoseucoracao.blogspot.com
www.sem-igreja.blogspot.com

Blog Widget by LinkWithin