22.8.09

Meditat(r)io

Deus abba[1]
Deus paterno
Deus sempiterno
Deus sempre terno
Deus mor amor

Deus filho
Deus envia a via
Deus avia aléia
Deus aletheia[2]
Deus zoe[3]
Deus o é

Deus consolação
Deus vent’ufão[4]
Deus silêncio-cicio[5]
Deus amato paracleto[6]
Deus abstrato-concreto
Deus imanente-transcendente[7]
Deus (teo)lógico-empírico
Deus pedagógico-pírico[8]

Deus ético-eclético
Deus perichoretico[9]
Deus comunhão
Três como um são

Deus todo saber
Deus todo poder
Deus ubíquo ser
Deus in universo
et extra universum[10]
Deus meu, sou teu
Do que é teu
to dou todo verso.

Oseas Heckert

O título é uma variação em torno de Meditatio, em referência ao livro de Osmar Ludovico

[1] abba (aramaico) - papai, paizinho, painho
[2] aletheia (grego) - verdade
[3] zoe (grego) - vida
[4] Atos 2.2
[5] 1 Reis 19.12
[6] parakletos (grego) - consolador (cf João 14.16), advogado (cf 1 João 2.1)
[7] imanente - intimamente relacionado à vida humana e à criação; presente no âmbito da experiência;
transcendente - fundamentalmente diferente e totalmente além da compreensão humana;
em decorrência de sua superioridade absoluta, mantém uma relação de soberania e de distância
[8] pyr (grego) - fogo, como em Êxodo 3.2 (sarça) e Atos 2.3 (pentecostes)
[9] peri-choresis (grego) - dança em círculo (em torno de). João Damasceno, pai da Igreja, percebeu numa brincadeira de roda o melhor exemplo para o relacionamento que existe na Trindade: enquanto a roda se movia, uma criança ficava no meio, e assim iam se revezando. Onde uma “pessoa” está, as outras também estão (cf João 14.10), e há uma interpenetração das “pessoas”, um recíproco estar no outro, que caracteriza, na circulação do amor divino, as relações entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo
[10] Deus está “dentro no/do mundo e fora do mundo”. Gregório de Nazianzo, Oração 28

Um comentário:

Cinthia disse...

Muito bonito!!!!!!!!!!!!!

Blog Widget by LinkWithin