12.12.09

Falta de respeito

Conforme li no depoimento de um irmão bíblico, consultar a Bíblia, enquanto o pregador (principalmente um penteca) está papagueando heresias no púlpito, agora já é vista como uma falta de respeito ao pregador.

Era só isto que faltava para a apostasia ser selada, definitivamente, dentro das igrejas, que deveriam pregar somente o nome santo de Jesus Cristo e admoestar os crentes sobre o perigo de viver em pecado, esperando que a graça resolva tudo. Quem lê a Carta de Paulo aos Romanos, capítulos 6 e 7, entende muito bem que não é pelo fato de viver na graça que um cristão deve continuar mergulhado no pecado.

Sobre este assunto o pregador da PIBT tem sido insistente, admoestando os membros da igreja a viverem justa e piedosamente, a fim de comprovarem que, realmente, nasceram de novo. Crente que vive em pecado ou se enche de dívidas na praça, a fim de aparentar um status que não possui, é hipócrita e mentiroso. Hipócrita porque deseja se apresentar como um cristão sério, mas está endividado até o pescoço. É mentiroso porque quem deseja aparentar mais do que realmente é, ou possui, mente para os outros. Deus não se ilude com aparência. Ele quer ver o nosso coração.

Conheço uma senhora que troca de toalete todo domingo, usando sempre a mais bela e cara que eu tenha visto. Durante os corinhos, ela canta e se mexe, no maior entusiasmo; mas quando o pregador sobe ao púlpito, ela fecha os olhos e dorme durante toda a pregação.

Nada tenho contra quem deseja exibir elegância na igreja, pois eu também sou uma legítima “Mary Fútil” neste sentido; gosto de chegar ao templo bem elegante e perfumada. Mas escuto cada palavra da pregação (o momento que mais me interessa), confiro qualquer dúvida pela Bíblia e ai do pregador, se disser uma heresia, por mais leve que seja! Sei que sou um espinho no sapato do pregador, mesmo sendo ele excelente na vocação e muito sério na doutrina. Mas prefiro que ele me ignore (e me considere “ninguém” ali dentro). O que eu não quero é engolir qualquer espinha de peixe, para morrer engasgada, por falta de discernimento bíblico.

Outro pecado contra o qual não se fala é a gula. Deixei de almoçar na igreja porque, além do cardápio não me agradar (arroz, feijão, farofa e um tipo de carne), eu me sentia mal, quando via os montanhosos pratos dos irmãos...

Os dias estão correndo velozmente e o tempo da Grande Tribulação se aproxima. Crente que não se apegar totalmente à Palavra vai cair na “operação do erro” e se não for arrebatado, na certa cairá nas mãos do “Big Brother” mundial, o qual vai marcar todo o gado do seu rebanho e chicotear quem não andar conforme o seu “catecismo“. A comida e a água vão ser tremendamente racionadas (ai dos gulosos!) e a vida de todos vai se tornar um pesadelo. A Nova Ordem Mundial já está tratando de tudo isto, sob o disfarce do “controle do aquecimento global” e do tal “Codex Alimentarius”. Estas são as lorotas que os “rockfellers” da Nova Era estão usando para esconder os verdadeiros objetivos do encurralamento dos cristãos que caírem em suas garras malditas.

Mary Schultze, querida aniversariante da semana.

3 comentários:

Catiane Cantero disse...

Concordo plenamente. Que absurdo chamar de falta de respeito conferir o que estamos ouvindo, imagina se os crente de Beréia ouvisse isso.
Parabéns pelo blog.
Catiane Cantero

Anônimo disse...

Quanto a comer ou não comer na igreja, cada um que se controle. E tem mais: a hipocrisia é generalizada e de ambos os lados - a defesa da moderação é coisa boa - contudo ir além disso como tem sido feito ao longo dos anos tem produzido quais resultados?

Gostaria de sugerir que a senhora, que tem prestado grandes serviços ao público evangélico sério, se proponha a capitanear então uma campanha contra os refrigerantes e os males que eles fazem, uma vez que no meio evangélico e nas festas de igrejas só eles são permitidos.

Melhor ficarmos só com a questão do conferir a palavra de Deus...

Diógenes SkauSURF disse...

Moral da estória:

Gula é pecado, e a vaidade não?

(Em tempo: sou atleta - surfista - e minha barriga é tanquinho.

Mas hipócrita não sou, e tenho verdadeiro PAVOR dessas senhorinhas de igreja, todas pavoneadas, cabelos cinza, azul... perfumadíssimas e que, geralmente, recriminavam meu bronzeado - sempre em dia em função do surf diário... e as quais eu respondia:

"pois é irmã... estou preto né... queimado... mas estou também ALVO MAIS QUE A NEVE... ALVO MAIS QUE A NEVE... SE NESSE SANGUE LAVADO, MAIS ALVO QUE A NEVE SEREI."

Pronto, fofoqueiras caladas.

Segue o culto!

Blog Widget by LinkWithin