15.2.10

Corrente do bem

A pobreza é uma injustiça – algo que não podemos ignorar”. Pensando nisso, a organização humanitária cristã britânica Tearfund está convidando as igrejas brasileiras a participarem de um evento mundial de oração contra a pobreza. Durante uma semana, de 1º a 7 de março, milhares de cristãos ao redor do mundo estarão orando simultaneamente sobre este tema e pelas pessoas que sofrem por não terem casa, comida, saúde, educação, saneamento, enfim, que sentem na pele a dor da injustiça social. O lema da campanha é: “Uma Voz. Um Povo. Uma Oração”.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O representante nacional da Tearfund para o Brasil, João Martinez da Cruz, orienta que a metodologia poderá incluir: 1. dedicar toda uma reunião ou culto para abordar temas de pobreza e justiça e orar sobre eles; 2. dedicar apenas uns 10 minutos para divulgar os materiais da Semana de Oração e motivar as pessoas a participarem. 3. sugerir que os grupos familiares ou os diferentes ministérios da sua igreja usem os materiais da Semana de Oração; 4. acrescentar o seu pedido de oração ao mural online de oração, enviando um email para onevoice@tearfund.org com o seu nome, o nome da sua igreja ou grupo e o da sua cidade.

A Lista de Pedidos de Oração relaciona e detalha os elevados alvos da campanha de oração da Tearfund, buscando combater injustiças que trazem consequências terríveis para a vida das pessoas e suas famílias. Veja alguns tópicos, mas não deixe de ler os pedidos específicos que cada um deles contém, baixando a lista na íntegra: “Orando sobre o impacto das mudanças climáticas; Orando sobre o impacto do HIV; Orando sobre questões de insegurança alimentar; Orando pelas crianças em situação de risco; Pedidos de oração pela República Democrática do Congo; Orando pela África Ocidental; Orando pela Ásia; Orando pela América Latina e Caribe; Orando pela África Meridional; Orando pela África Central e Oriental”. Leia + AQUI

Fonte: GOSPEL +

Embora a TEARFUND seja uma organização fantástica que presta relevantes serviços ao redor do mundo e esta movimentação toda sirva como vetor de conscientização para que milhares de cristãos despertem para a dura realidade em que vivem milhões de pessoas ao redor do mundo, peço a Deus que não nos enganemos achando que, pelo fato de nos juntarmos em oração, tudo mudará como num passe de mágica. Pode mudar sim, quando as mesmas mãos que orarem se unirem e, de mãos dadas, como igreja deixarmos nossa letargia para irmos ao encontro das necessidades dos mais pobres e necessitados, quando levantarmos nossas vozes em favor daqueles que não têm voz perante a sociedade, quando fizermos de nossos membros instrumentos da Justiça. Só orar não vai resolver nada. O corpo de Cristo somos nós Igreja e enquanto este corpo não se levantar, não se puser a andar na direção dos excluídos, nada, nada mudará.

6 comentários:

Di Bochio disse...

Pava! Você mandou muito MUITO bem!
Meu maior medo com essas campanhas de oração é que de fato elas beneficiem a letargia (genial escolha de vocabulário).
Crente tem a mania de levar para o místico (e deixar lá) algo que deveria ser tratado no concreto, no plano real. Não estou desconsiderando a oração, mas orar pedindo para que Deus tenha “misericórdia” é uma tremenda de uma blasfêmia, visto que tal frase conclui que Deus é um velinho ranzinza, egoísta que não ama e sim negocia com seus vassalos.
Não devemos responsabilizar Deus por algo que é nossa responsabilidade. Se existe fome e pobreza na terra é para que a igreja lide com isso, não para que ela “espere em Deus” para uma solução. Isso é esconder o talento, é esperar o Messias em seu lindo cavalo branco seguido por seu exército, é esperar a confirmação de algo que está claro em quatro evangelhos (sem contar nas demais cartas e excelentes obras produzidas desde então).
O livro “Se Deus existe, por que há pobreza” do Jung Mo Sung é fantástico e aborda todas essas questões. É o tipo de literatura que todo cristão deveria ler pelo menos uma vez ao ano para não esquecer qual é o nosso papel e qual é o papel de Deus na questão da injustiça social.
A oração do cristão deve ser "Deus, me mostre o que eu devo fazer e me habilite para isso". O dia que a oração tiver compromisso de ação a igreja deixará de ser irrelevante para se tornar aquilo que deveria ser.
Aaff... estou escrevendo d+. Vou parando... (eu me empolgo com esse tema kkk)

Simplesmente Tininha disse...

Quando os discípulos pediram pra que Cristo despedisse a multidão porque já estava escuro e o povo precisava se alimentar, a resposta que Ele dá é um choque nos seus seguidores: "Dêem vocês de comer!"
É engraçado como nós, cristãos, sempre damos desculpas esfarrapadas pra ser a resposta que o mundo precisa (falo isso a começar de mim). Quando nos lembramos de orar já achamos que é o bastante e cumprimos nossa missão, mas nos esquecemos que também somos a resposta que Deus deseja dar a humanidade. Sabemos que não temos 5.000 peixes e pães pra alimentar, mas os 2 peixes e 5 pãezinhos que temos em nossas mãos podem ser o suficiente pra quem precisa. Basta termos disposição e nos colocarmos de fato, no lugar de quem precisa. O pouco pode ser o muito pra alguém...

Pavarini disse...

opa. só pra esclarer: post e comentário (muuuito pertinente!) do chicco sal! =)

big abraço

Di Bochio disse...

Pô! E eu achando que você estava ficando do bem kkk

Sergio mourA disse...

eu penso que orar faz bem e é necessário... mas a unica maneira de fazer com que a injustiça não exista mais ou seja reduzida, é orar para que Deus quebre o coração de pedra dos capitalistas deste mundo... pois a pobreza e a injustiça é fruto do desejo de apropriação, acúmulo e enriquecimento de poucos e da exploração do homem pelo homem. Concordo com a Tininha e o Di Bochio, mas nada me tira da cabeça que será preciso uma revolução para destruir um reino, digo, sistema e quem sabe, voltarmos a um ponto em que nosso ponto de partida será um grid dos 100 mts rasos e não o grid da F-1.

Gustavo K-fé disse...

or-ação

Blog Widget by LinkWithin