12.4.10

O papa e o pop

Vaticano perdoa Beatles por mensagens "satânicas"

O Vaticano elogiou os Beatles por ocasião dos 40 anos da dissolução da banda britânica, lembrados neste ano. Em um artigo intitulado "Sete Anos que Abalaram a Música", o jornal do Vaticano "L'Osservatore Romano" chamou o grupo de "joia preciosa". O texto lembra que, segundo alguns comentaristas, os Beatles divulgavam mensagens misteriosas, tidas por alguns até como "satânicas".

"É verdade que eles tomaram drogas, viveram uma vida de excessos por causa do seu sucesso, e até disseram que eram mais famosos do que Jesus". "No entanto, ao ouvir suas canções, tudo isso parece distante e insignificante." "Eles podem não ser o melhor exemplo da juventude da época, mas não eram, de maneira nenhuma, o pior. Suas belas melodias mudaram a música e continuam a dar prazer", diz o artigo.

Referindo-se à dissolução da banda em abril de 1970, o texto diz que "mais do que expressar tristeza pela separação deles, talvez a questão (a se refletir) deveria ser como a música pop teria sido sem os Beatles."

Surpresa

Os elogios ao grupo britânico podem surpreender muitos católicos, já que a banda chegou a criticar religiões organizadas. John Lennon causou grande polêmica em 1966 quando disse em uma entrevista à imprensa britânica que os Beatles eram mais populares do que Jesus. "O cristianismo vai acabar (...) Eu não preciso argumentar, eu estou certo e isso será comprovado. Nós somos mais populares do que Jesus hoje em dia. Eu não sei o que vai acabar primeiro -o rock n' roll ou o cristianismo."

Há dois anos a Igreja Católica perdoou Lennon por este comentário. "A declaração de John Lennon, que provocou tanta indignação nos Estados Unidos, depois de todos estes anos soa como uma bravata de um jovem proletário inglês às voltas com um sucesso inesperado", disse artigo publicado no "L'Osservatore Romano" em 2008.

Os Beatles durante as filmagens de "Help!"; em artigo, jornal do Vaticano chamou banda de "joia preciosa"


Fonte: BBC, [via Folha Online]

2 comentários:

Black Queen disse...

O Papa é pop...
eu conheço essa música de algum lugar...
rsrsrrs

lendo esse ótimo post vemos que as declarações desse Papa são um verdadeiro paradóxo,com as declarações da época anterior,mas se ele perduou tah perdoado...
"jóia preciosa"
bom esse papa é moderno e acho que não vai levar um tiro a queima roupa,rsrs

beijos lindo!!!
e obrigada por seguir,
to seguindo tambem \o/

Marielen Cordeiro disse...

Realmente... Demorou 40 anos pra que a Igreja Católica se tocasse que estava levando muito à sério uma frase dita por rapazes no auge de um sucesso nunca visto. Nem eu levo à sério as coisas que eu falei quando tinha vinte e poucos anos, =/
Só que há algo maior nisso. Fiquem chocados os que tem medo de pensar: eles não mentiram ao falar que estavam mais FAMOSOS que Jesus Cristo. Pra se ter uma idéia, hoje, em pleno terceiro milênio, existem lugares onde as pessoas conhecem a logo da Coca-Cola mas nunca ouviram falar de Jesus. Todos sabem disso. Mas vai se tornar algo "endemonizado" se o presidente da Coca-Cola disser isso.
A fama de Jesus só não se espalhou mais rápido naquela época porque os publicitários que Ele tinha não trabalharam como os dos Beatles. E ainda hoje achamos que o produto "se vende por si mesmo"... Hoje até o nome da Lady Gaga (ecaaaa!) já é conhecido no mundo todo... Sinal do fim dos tempos...

Blog Widget by LinkWithin